Buscar
  • Renata Schwerz

Uma nova era, o digital sem precedentes.

Na sexta feira (12/03), o New York times exibe na capa a notícia da venda da obra digital mais cara da história, registrada como Non-Fungible Token (NFTs), por US$ 69 milhões se tornando o token mais caro da história.

O Non-Fungible Token, Um token não fungível é um tipo especial de token criptográfico que representa algo único, diferentemente das criptomoedas como o Bitcoin e de vários outros tokens utilitários, os NFTs não são mutuamente intercambiáveis. Um item fungível, como o dinheiro, pode ser trocado por outro.

Cada token contém uma informação diferente gravada em cada ativo o tornando um produto diferente dos outros e é por isso que eles não podem ser substituídos. Eles não podem ser trocados por iguais, porque não há dois iguais. Basicamente, é como vemos uma obra de arte.

Sendo assim, um registro NFT transforma basicamente qualquer coisa do universo digital (uma música, uma arte gráfica ou até um tweet) em um ativo único, exclusivo e com autenticidade segura por uma rede blockchain imutável, como criptomoedas).

O artista Mike Winkelmann, mais conhecido por seu pseudônimo Beeple, tem trinta e nove, pai de dois filhos, marido de uma professora, residente em Charleston, Carolina do Sul, subúrbio. Beeple tem 1,8 milhões de seguidores no Instagram. Seu trabalho foi mostrado em dois shows do intervalo do Super Bowl e em pelo menos um show de Justin Bieber, mas ele não tem representação de galeria ou ponto de apoio no mundo da arte tradicional.

Resumidamente a arte de Beeple é feita em pixels em telas que representam imagens bizarras, hilárias, perturbadoras e às vezes grotescas. Unindo temas recorrentes como a cultura pop, tecnologia, a obsessão e medo da sociedade diante da tecnologia, o desejo e o ressentimento pela riqueza, e a recente turbulência política da América aparecem com frequência e o terror pós-apocalíptico em comentários explosivos sobre a forma como vivemos.

Um quadro recente retratou Donald Trump usando uma máscara de couro e pastéis de stripper, atacando o vírus do coronavírus (título: "Trump Dominando Covid").

No dia em que Jeff Bezos anunciou que estava se chutando escada acima, Beeple imaginou o fundador da Amazon como um polvo enorme e ameaçador emergindo do oceano enquanto helicópteros militares circulavam acima (“Solte os Bezos”).







Em dezembro, o primeiro leilão extensivo de sua arte arrecadou US $ 3,5 milhões em um único fim de semana.


E a peça “Everydays — The First 5000 Days” vendida por US$ 69 milhões, compilou anos de desenhos diários do designer em uma única colagem e foi vendido nesta última quinta-feira (11).

Trata-se da primeira peça completamente digital vendida pela famosa casa de leilões Christie´s (Em Londres, que recebeu desde Vincent Van Gogh, Pablo Picasso, Leonardo da Vinci, Rembrandt, bem como obras consideradas patrimônio cultural da humanidade em mais de 250 anos de história).

A colagem de Beeple também é gigantesca, de 21.069 x 21.069 pixels. As primeiras ilustrações foram feitas em maio de 2007, desde então o designer alimentou esta obra aos poucos, se estendendo por 14 anos de produção. Como seu próprio nome já diz, trata-se de uma compilação de 5 mil dias de trabalho.



Esta é mais uma amostra de uma revoluçao digital sem precedentes que esta por vir, segure-se quem puder, ou melhor, atualize-se quem puder ;)

Fonte: CNBC.

399 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo